em A Falecida

A Falecida # 0

A Falecida número zero foi lançada no dia 1º de julho de 1991. Era uma noite de segunda-feira e os 100 exemplares de 20 páginas haviam ficado prontos poucas horas antes. Para lançar o fanzine, o Zé Luiz, o Milton e eu convidamos a banda de três amigos – Régis, Jefferson e Joca -, que atendiam pelo nome “Os Egoístas” (depois Motorcycle Mama e hoje Motormama).

Num anfiteatro da Unaerp (Universidade de Ribeirão Preto) quase lotado, distribuímos nosso zine, projetamos slides com desenhos de Robert Crumb e ouvimos o rock dos Egoístas. Até a TV Ribeirão apareceu e deu uma matéria no dia seguinte. O lançamento do zine também foi notícia nas páginas do jornal Folha de S. Paulo, em seu caderno local.

A Falecida # 0 foi o resultado de quase dois anos de leituras, entrevistas, quadrinhos e rock’n’roll. Suas páginas trazem entrevistas com os titãs Arnaldo Antunes e Toni Bellotto, sobre poesia concreta e seus discos, um papo com Renato Russo sobre Legião Urbana, cinema e política, trechos da escrita certeira de Charles Bukowski, um miniconto (O Segredo de Stanis) de Mário Marins e uma divertida história em quadrinhos do Rufferto, o cão do Groo, personagens do impagável Sergio Aragonés.

A capa, que você vê acima, é um trabalho do artista plástico Luiz Carlos Falcão (1961-2003). Abaixo, um pedaço do zine, a página 3, com uma entrevista com Arnaldo Antunes, que naquele tempo ainda fazia parte dos Titãs e havia acabo de lançar o seu segundo livro, “Tudos”.

A-FALECIDA-ZERO_PAG_3

 

A FALECIDA # 0
MÊS E ANO: Julho de 1991
EDITORES: Angelo Davanço, José Luís Gomes e Milton Bilar Montero
NÚMERO DE PÁGINAS: 20
FORMATO: Meio ofício, grampeado
COMPOSIÇÃO: Máquina de escrever, colagens e letra transfer
IMPRESSÃO: Fotocópia
DISTRIBUIÇÃO: Gratuita
TIRAGEM: 100 exemplares
TEMÁTICA: Histórias em quadrinhos, literatura, música, entrevistas, contos, fotografia
RESENHA: A primeira edição do fanzine A Falecida tem material produzido pelos editores, colaborações de Mário Marins (conto) e Henrique Porto (fotografia), HQ pirateada de Aragonés e capa do artista plástico Luís Carlos Falcão. Traz entrevistas com Arnaldo Antunes, Renato Russo e Toni Bellotto, trechos selecionados de textos do poeta Charles Bukowski, o conto Segredo de Stanis e uma fotografia. Conta com apoio cultural da Hedonê Livraria e Papelaria.

Escreva um comentário

Comentário